sexta-feira, 12 de novembro de 2010

Sobre Seinfeld

Seinfeld é uma série antiga que passava em algum lugar que eu nunca vi. Não sei, na minha tv passava Bill Cosby, Vicky, Blosson, Punky, o Elo Perdido, A Feiticeira, Jennie é um Gênio, I Love Lucy, Full House. Mas Seinfeld.. não me lembro.

Daí que um dia o babybrother ouviu no Nerdcast alguma coisa sobre Seinfeld e resolveu baixar pra gente ver. E eu venho por meio deste dizer que, após 9 longas temporadas...

Não se compara com Friends. Apesar de ser uma série que envolve amigos e situações do cotidiano e que, me contaram - Seinfeld foi a primeira sitcom cujos atores dos personagens principais chegaram a ganhar 1 milhão de dólares por episódio. A segunda foi Friends. Não se compara com Lost porque eu, pessoa que considero essa a melhor série de todos os tempos, vou demorar pra achar alguma coisa que se compare a Lost. Não se compara com Sex and The City, apesar de também falar muito sobre sexo e na mesma Manhattan das mulheres solteiras de 30 e tantos anos, mas quase 20 anos antes, onde o figurino e cabelo bizarros dos anos 80 predominavam. E eu estou citando só Friends, Lost e Sex and the City, porque até hoje são, junto com Seinfeld, as quatro séries que eu vi tudinho, de cabo a rabo. Porque não dá pra falar nada de uma coisa que ainda pode mudar.

(Wiki) Episódios de muitas sitcoms, como Family Ties e Full House, eram centrados em um único tema ou situações cômicas restritas, enquanto a maioria dos episódios de Seinfeld eram focados em incidentes do cotidiano, como permanecer numa fila de cinema, sair para jantar, comprar um terno e, basicamente, lidar com as amargas injustiças da vida. O ponto de vista apresentado na série é consideravelmente consistente com a filosofia do niilismo, a idéia de que a vida não tem sentido. - Uma série sobre o "nada", como eles mesmo diziam em alguns episódios.

Legal foi ver a participação de muita gente hoje muito famosa no mundo das séries em personagens principais. Com certeza Friends tirou de Seinfeld a idéia de usar pessoas famosas, mas Seinfeld fez o processo exatamente ao contrário. Pude presenciar Cuddy (de House), Janice, Susan e Mônica (de Friends), Jin (de Lost), Lois Lane (do Superman de 1993), Charlotte (de Sex and The City). Todas (menos o Jin, claro) fazendo papéis secundários de namoradas dos personagens principais quando nem sabiam que um dia teriam papéis grandes em séries sensacionais que ainda haviam de existir.

Mas aí eu queria dizer pra vocês que em cada série que passa eu me identifico ou amo muito algum personagem. Ainda bem, porque tem alguns que eu realmente odeio, e em Seinfeld eu fico feliz que Newman tenha sido comido em Jurassic Park alguns anos mais tarde. Mas me identifico com Miranda (de Sex and The City) ou Mônica (de Friends) e amo muito Sawyer (de Lost, claro!), por exemplo. E aí eu vim contar pra vocês que em Seinfeld existe George Costanza.

(Wiki) George Costanza (Jason Alexander) — O melhor amigo de Jerry. É pão-duro, desonesto, mesquinho e invejoso, frequentemente retratado como um perdedor, inseguro quanto a suas capacidades. Costuma reclamar e mentir sobre sua profissão, relacionamentos e praticamente tudo o mais, o que normalmente lhe traz problemas posteriores. Utiliza com frequência o pseudônimo "Art Vandelay" ao mentir ou inventar histórias para justificar um dado comportamento. Em certa oportunidade foi descrito sucintamente por Elaine como um "homem baixinho, atarracado, lerdo e careca". Apesar desses contratempos, George costuma conseguir encontros com diversas mulheres, alcançando também um cargo de destaque no New York Yankees. Costuma fingir que é um arquiteto.

E então eu devo dizer pra vocês que não sei. Não sei se é o meu fraco por pessoas difíceis de lidar, não sei se é por todas essas 'qualidades' que a wikipédia diz sobre o personagem e que realmente são verdade. Mas o mais provável seja porque eu me identifiquei com ele. Me identifiquei com o episódio que ele paga uma big salad pra amiga, mas a namorada que leva e ele passa o tempo todo querendo dizer que foi ELE que pagou. Me identifiquei com o episódio que um antigo colega estava no AA e o nono passo para a cura era pedir desculpas para quem já tinha magoado e George passou o episódio inteiro esperando as desculpas dele. Me identifiquei quando George achou um terno perfeito na loja e escondeu por trás das prateleiras porque era o único e só no dia seguinte ia começar a promoção. Me identifiquei quando George mandou fazer uma cama embaixo da mesa do escritório e com a carteira grande demais porque guardava vales-comida e tudo mais que dá desconto nela. Me identifico com George na felicidade de achar uma boa vaga para o carro e no fato de ignorar seus pais, até o dia que eles disseram que tinham mais o que fazer e ele ficou preocupado se não gostavam mais dele. George quis correr pelado durante o jogo dos Yankees pra ser dispensado do emprego, mas teve vergonha e usou um maiô cor de pele e foi zoado por isso. George pegou uma bomba de chocolate do lixo da casa da sogra porque a mesma não tinha tido contato com o lixo em si e estava quase inteira. George tira a roupa toda pra ir ao banheiro e depois sai pela festa seminu porque esquece de vestir a camisa.

Então eu concluo meu post sobre Seinfeld dizendo pra vocês que todo esse tempo que eu passei vendo essa série que começou na minha vida de maneira meio sem graça e sem grandes pretensões me trouxe a sensação de ter conhecido um dos melhores personagens de séries de todos os tempos. Sei lá, George Costanza está quase lá no pódio com Sheldon (de The Big Bang Theory). George é, sem sombra de dúvida, o melhor personagem da série, ganhando de MUITO a zero do próprio Jerry Seinfeld, que faz paródia de si mesmo. E apesar de saber que George era tremendamente inspirado em Larry David, co-autor da série junto com Seinfeld e um chato de galocha, pra mim só é George Costanza se for esse ator, baixinho, careca e atarracado, mentindo que é arquiteto e que trabalha na Art Vandelay. E apesar de existir Cosmo Kramer, também muito divertido na série toda, não tem pra ninguém.

E se alguém quiser partilhar de pouco, MUITO POUCO das caras e bocas de George Costanza nos dias atuais, devo dizer que hoje ele é o diretor da escola do Chris (de Everybody Hates Chris) e que naquele episódio que neva horrores e a escola fecha só com o Chris e o diretor dentro... eu tive a impressão que Geoge Costanza ia realmente botar pra quebrar.


George Costanza, parabéns. Você foi mesmo sensacional.

5 comentários:

  1. Nunca assisti Seinfield e talvez um dia assista. Um dia, porque tô com uma porrada de séries aqui pra ver e daqui a pouco vou criar raízes na minha cama de tanto assistir séries! Mas é muito gostoso quando a gente se apega a uma série né? Eu me empolgo, me apaixono pelos personagens, me identifico, igual a vc! E também igual a vc corro pra net pra saber tudo sobre os personagens que me apaixono (fiquei bege quando descobri que o Sheldon é gay na vida real!). Por essas e outras que não largo minhas séries por nada nesse mundo! Rs!
    Beijos

    ResponderExcluir
  2. A única série que eu vi de cabo a rabo foi friends, tenho as 10 temporadas, sou COMPLETAMENTE apaixonada, hahahaha.
    Dessa eu nunca tinha ouvido falar Rê, mas parece interessante também. E achei um sarro o cara saindo sem camisa do banheiro, haha.
    Beijos!

    ResponderExcluir
  3. Sempre quis assistir Seinfield justamente pelas comparações que fazem com Friends, e pela proposta ser a mesma, porque acho que essa fórmula de abordar situações corriqueiras é sensacional porque nunca se esgota.
    Sou apaixonada por vários personagens, e nessa pequena descrição dos comportamentos de George Constanza que você fez, já me identifiquei com várias situações.
    Beijos

    ResponderExcluir
  4. Não consigo gostar de Seinfled, sou sempre e sempre serei mais Friends.

    ResponderExcluir
  5. Olá! Achei teu blog por indicação da Ana Lu. Mentira. Fucei todos os links dela, até achar alguns blogs que me agradassem. E bem. Após ler TODOS os seus posts sobre o show do Bon Jovi, me lembrei de como gosto dessa banda, e que realmente, todo mundo que xinga, no fundo curte uma, outra ou todas as músicas (tipo eu). Após ler tudo isso, estou baixando todos os albuns (o unico que a minha MÃE tem - é u mde coletaneas antigos também, se não me engano - tá meio riscadinho né. E o Have a nice day que tá guardadinho lá). Bem, posso dizer que eu REALMENTE vibrei com cada relato teu e, mesmo eu tendo ido em poucos e pquenos shows (de bandas internacionais) sei como é essa sensação.
    ÓÓÓÓÓÓÓÓTIMO blog! E vc realmente tem um ÓTIMO gosto musical. =D
    Beijão

    ResponderExcluir